Lei que caracteriza maio como mês de conscientização da fibromialgia é publicada

Agora passou a ser lei em Porto Alegre: no quinto mês do ano será celebrado o Maio Sem Dor, para a conscientização sobre a fibromialgia. Lei nesse sentido foi assinada pelo prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr., em 9 de março. E a semana na qual se informará mais sobre a doença é a que inclui o dia 12 de maio. 
 
 
 
No próximo mês, o Sindicato dos Hospitais e Clínicas de Porto Alegre (SINDIHOSPA) e a Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS) realizarão uma série de atividades para conscientizar a população sobre a fibromialgia. A reivindicação para que maio fosse reconhecido como data para se destacar a doença é antiga. Nos anos anteriores, mesmo sem o reconhecimento oficial, eram realizadas ações para alertar as pessoas.
 
A lei Nº 12.374 é de 9 de março e está anexa a lei Nº 10.904 de 2010, que estabelece as datas celebradas pelo município.
 
Sobre a fibromialgia
 
A fibromialgia, também conhecida como Síndrome de Joanina Dognini, se manifesta principalmente pela dor em todo o corpo. Afeta mais as mulheres (nove em cada dez casos), sobretudo entre os 20 e 60 anos.
 
Os sintomas da doença são dores no corpo todo, especialmente nos músculos, tendões e articulações, além de uma fadiga intensa. Pode ocorrer ainda tontura, depressão, ansiedade, formigamentos, dormências, dificuldade de concentração, sono não reparador, perda de memória entre outros.
 
O paciente com a síndrome tem grande sensibilidade ao toque e à pressão nos pontos de dor, que causa intenso sofrimento físico e emocional.
 
O diagnóstico é feito por exclusão, quando o médico, a partir de vários exames, elimina a possibilidade de doenças autoimunes e problemas reumatológicos. Também são avaliados o quadro clínico e o histórico do paciente.
 
A fibromialgia não tem cura. O tratamento é feito com medicamentos analgésicos, antidepressivos e relaxantes musculares, que ajudam a amenizar os efeitos da dor. Métodos fisioterápicos também auxiliam o paciente a retomar a rotina e as atividades físicas.
 
Maio Sem Dor
 
No dia 17 de maio, o SINDIHOSPA, a AMRIGS e a Fibroclínica realizam um dia de atividades sobre a Fibromialgia. Na ocasião, os anestesistas João Marcos Rizzo e Luciano Machado de Oliveira, ambos da Clínica da Dor do Hospital Moinhos de Vento, e a fisioterapeuta Laurita Ferla Castegnaro, da Fibroclínica, autora e coordenadora do projeto Maio Sem Dor, falarão sobre os três pilares do tratamento interdisciplinar, que são o tratamento medicamentoso, físico e a psico-educação.
 

O evento acontece na AMRIGS (av. Ipiranga, 5311), às 19h, e é aberto ao público. Informações pelo e-mail capacitacao@amrigs.org.br ou telefone (51) 3014-2039. 


   
 

RESIDENCIAIS ASSOCIADOS